O PONTO É: Tugan-Baranovsky X Rosa Luxemburgo

         Neste ponto trazemos duas visões marxistas originais e alternativas entre si, que buscam, cada uma a seu modo, “resolver” o problema da realização da mais-valia.

Slide2

Slide3

Slide4

Slide5 (2)

“Os capitalistas fazem muitas coisas como classe, mas certamente eles não investem como classe. Se esse fosse o caso, eles poderiam fazê-lo exatamente do modo prescrito por Tugan-Baranovsky.”  (Kalecki, 1967 – “O problema da demanda efetiva em Tugan-Baranovski e Rosa Luxemburgo”)

Curiosa passagem de Kalecki ao longo de uma crítica à Rosa Luxemburgo que, na verdade, atinge diretamente a teoria de Tugan-Baranovsky.

Slide7

Slide8

depositphotos_41082377-stock-photo-dollar-bill-and-puzzle-piece

      Assim como Rosa e Tugan, Kalecki também repensou os esquemas de reprodução de Marx, e se baseou significativamente nesses dois primeiros autores. Eles serviram de inspiração para a constituição de uma teoria de determinação do produto através do princípio da demanda efetiva, superando a colocação da questão como um problema de superprodução.  Se você ainda não conferiu este ponto, por que não fazê-lo AQUI ?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s